domingo, julho 30

Tag: lgbt soccer

Torcida do Paysandu bane cantos homofóbicos e leva bandeira LGBT ao estádio

Torcida do Paysandu bane cantos homofóbicos e leva bandeira LGBT ao estádio

Futebol, Nacional
A torcida Banda Alma Celeste, do Paysandu, decidiu banir das arquibancadas um canto que já era tradicional e chamava o mascote Leão, do rival Remo de “gay”. O encontro entre as duas equipes tradicionais do futebol paraense é um dos maiores clássicos do futebol brasileiro. “Erramos durante vários anos, propagando cantos homofóbicos disfarçados de rivalidade”, admitiu a torcida, em seu pedido de desculpas. “Em decisão tomada em uma das nossas reuniões mensais, viemos comunicar que músicas e manifestações de cunho racial/homofóbico estão extintas do nosso repertório, entre elas a famosa música que chama o mascote do rival de gay.” O Governo do Pará, que patrocinou o Campeonato Paraense, propôs que na final do torneio, há alguns dias, os jogadores entrassem em campo com camiset
Estádio do Orlando City presta homenagem às vítimas da boate Pulse

Estádio do Orlando City presta homenagem às vítimas da boate Pulse

Futebol, Internacional
7 meses após o massacre, as pessoas ainda mostram compaixão e continuam a prestar homenagens às vítimas do massacre na boate LGBT, Pulse, em Orlando. O atentado, que aconteceu no dia 12 de Junho do ano passado, matou quase 50 inocentes e teve a autoria assumida pelo Estado Islâmico. Para lembrar dessas jovens almas, a equipe do Orlando decidiu divulgar imagens de um setor da arquibancada do Downtown Stadium com 49 cadeiras pintadas com as cores da bandeira do arco-íris, que remete a bandeira LGBT. O clube também fez uma referência a data da tragédia, escolhendo o setor 12 para tal homenagem. Fonte: //www.superpride.com.br/2017/01/estadio-do-orlando-city-presta-homenagem-as-vitimas-da-boate-pulse.html
Copa Gay de Manaus é chute no preconceito

Copa Gay de Manaus é chute no preconceito

Futebol, Nacional
Torneio de futebol amador reúne uma turma que, definitivamente, merece a camisa 10 Depois de sediar a Copa do Mundo, Manaus recebeu outra Copa (Foto: Winnetou Almeida/A Crítica) Depois de sediar a Copa do Mundo, Manaus recebe outra Copa. É verdade que essa não tem a mesma estrutura do torneio organizado pela Fifa. A vantagem é que ninguém precisa sofrer para comprar ingressos pela internet, porque o espaço é gratuito e bem mais democrático. No que diz respeito ao gramado… Bom, esqueça o tapete verdinho e bem cuidado. Aqui o campo é de várzea. Tem areia e pedrinhas capazes de machucar pés sensíveis que não calçam chuteira. Aqui também não tem camarote como na Arena da Amazônia, e nem Buffet com pratos sofisticados. Sem problemas. “Cléo Pires” anuncia com um microfone lig